• Você está em »

3 de abril de 2012

Mediunidade e Equilíbrio

O perispírito, como corpo intermediário entre o corpo físico e o espírito, atua ainda como veículo em atividades mediúnicas. Essa característica indica que a prática de comunicação com os espíritos é também uma prática física. Pode então surgir a pergunta: que tipo de impacto os vícios podem causar na prática mediúnica?

Os vícios não afetam somente o corpo. O perispirito funciona como um registro de todas as nossas ações, sejam elas boas ou más. O vício é como “queimar o filme” do nosso perispírito, provocando desequilíbrios nos centros vitais e no magnetismo corporal.

É bom lembrar que o Espíritos não consideram somente os vícios sociais , como o cigarro, o álcool ou as drogas. Comer de forma exagerada pode ser um vício. O sexo sem amor pode conduzir a um vício grave. No Livro dos Espíritos Kardec pergunta:

Questão 913: “Entre os vícios, qual o que podemos considerar radical?”

E os Espíritos respondem:

“Já o dissemos muitas vezes: o egoísmo. Dele deriva todo o mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo. Por mais que luteis contra eles, não chegareis a extirpá-los enquanto não os atacardes pela raiz, enquanto não lhes houverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para esse fim, porque nele se encontra a verdadeira chaga da sociedade. Quem nesta vida quiser se aproximar da perfeição moral, deve extirpar do seu coração todo o sentimento de egoísmo, porque o egoísmo é incompatível com a justiça, o amor e a caridade: ele neutraliza todas as outras qualidades .”

Construir uma vida feliz, buscando o equilíbrio entre o corpo e o espírito, faz parte de nossa trajetória evolutiva. A mediunidade é um dom que deve ser respeitado, estudado e exercido com dedicação e amor.

O jovem espírita busca o equilíbrio pelo autodescobrimento, estudo e respeito ao próximo, sem nunca perder a alegria e o bom ânimo.



Pesquisar

Navegar

Redes sociais

Vídeos